Luísa Queirós

Nascida em Lisboa, Luísa Queirós concluiu o curso de pintura da Escola Superior de Belas -Artes em 1964. Até 1977 deu aulas de educação visual em Lisboa e em São Vicente, Cabo Verde, local onde reside há mais de 20 anos com o marido, o pintor Manuel Figueira, seu colega de curso, natural daquele país lusófono. Com ele, participou na criação da Cooperativa Resistência, em 1976, onde desenvolveu trabalho como artista e tecelã.
Em 1978 esteve na origem de Centro Nacional de Artesanato de Cabo Verde. Durante a década de 70 dedicou-se também à criação de marionetas. Foi fundadora da galeria de arte Azul+Azul-Verde. Em 1998, foi-lhe atribuido o “Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças”, pela autoria do texto e das ilustrações de “Saaraci, o Último Gafanhoto do Deserto”. Realizou, desde 1970, perto de dezena e meia de exposições individuais e participou em mais de vinte exposições colectivas, em Cabo Verde, Portugal, América Latina e Europa, estando a sua obra representada em várias colecções públicas e privadas